Veja nossas dicas para curtir o carnaval com bebês com segurança e conforto - Cabeça de Criança
  • Veja nossas dicas para curtir o carnaval com bebês com segurança e conforto

    O Carnaval chegou e você quer curtir a folia com as crias? Sem problemas mas, quanto menor a criança, mais cuidados são necessários para garantir a saúde e bem estar dos pequenos.

    Leia também:
    Programação dos bloquinhos infantis do Carnaval em São Paulo

    Torça para que a chuva dê uma trégua e veja as dicas da pediatra Ana Larissa Melo, do Sistema de Saúde Hapvida:

    1 – Bebês podem frequentar o carnaval de rua no mínimo a partir dos seis meses de idade, quando as primeiras doses das principais vacinas já foram ministradas. Prefira blocos infantis ou com perfil familiar, mais tranquilos, que aconteçam durante o dia e em locais abertos, arborizados ou com sombra. Nota da autora do blog: a primeira vez que levei meus filhos num bloquinho de carnaval eles tinham um ano e pouco e não deram a mínima. Só começaram a curtir esse tipo de evento com dois anos e pouco, três anos. Mas claro que cada criança é uma e cada família sabe que tipo de evento se adequa ao seu estilo.

    Se estiver muito calor você pode procurar blocos de carnaval em lugares fechados, como clubes e unidades do Sesc.

    2 – Bebês lactantes não devem permanecer por muito tempo na folia pelo risco de desidratação e pela exposição a altas temperaturas. Até dois anos de idade, não se deve permanecer por mais de duas horas na folia. Crianças maiores de três anos já podem permanecer até quatro horas. Sempre respeitando os limites de cada um e evitando exageros.

    3 – Leve lanchinhos, como frutas bem lavadas, sanduíches feitos em casa, sucos, água e biscoitos integrais. Armazene-os em recipientes bem fechados e térmicos. Evite comidas de rua, pois não se sabe como esses alimentos foram manipulados.

    4 – O intervalo entre uma troca de fralda e outra não deve ultrapassar quatro horas. Não deixe que a fralda fique muito cheia de urina para evitar assaduras nos bebês. Se o bebê fizer cocô, a troca precisa acontecer o mais breve possível. Leve lenços umedecidos e tenha uma quantidade razoável de fraldas descartáveis de boa absorção.

    5 – Hidrate muito a criança, oferecendo água por todo o trajeto. Leve garrafinhas de água bem abastecidas. Água de coco ou sucos de frutas também são boas opções.

    6 – Em geral não são necessários protetores de ouvido, mas você pode levar protetores auriculares adequados para a idade, caso a criança se sinta incomodada. De qualquer maneira, evite ficar muito próximo às caixas de som, principalmente com crianças menores de um ano. Principalmente nesta idade, evite ficar muito próximo às caixas de som.

    7 – Use filtro solar de fator mínimo de 30 FPS (mesmo que esteja nublado) na criança, e reaplique a cada duas horas, além de usar chapéus ou bonés. Roupas com fator de proteção solar e óculos escuros não são obrigatórios, mas ajudam. Quanto mais acessórios para garantir a proteção do bebê, melhor. O melhor horário para a exposição ao sol é até às 10h e após às 16h.

    8 – As fantasias dos bebês devem ser de tecido leve, arejado, como o algodão, e não apertar a criança. Quanto menos adereços, melhor. Evite objetos pontiagudos. Capas devem bater no máximo até a cintura. Após os dois anos de idade é liberado usar alguma pintura antialérgica, atóxica e hipoalergênica, especialmente indicada para crianças. Opte por marcas conhecidas e use com moderação para evitar alergias e intoxicações. Evite sempre a área dos olhos. Não é aconselhável usar maquiagens, glitter e spray colorido no corpo e cabelos de bebês ou crianças com menos de dois anos de idade.

    9 – Os sprays de espuma podem causar alergias nas crianças e ardência nos olhos. Opte por confetes, evitando os de alumínio, que podem ser cortantes.

    Fontes: Ana Larissa Melo, do Sistema de Saúde Hapvida, e fraldas Pom Pom

     

  • Back to top